fbpx

Aumento do número de artistas negros, mas acesso restrito

Cresce o número de trabalhadores negros no setor cultural, mas acesso à cultura ainda é restrito

Entre 2014 e 2018, houve aumento de 8% na quantidade de trabalhadores pretos e pardos na cultura, enquanto o número de brancos diminuiu em 7%; desde 2017,  mulheres são a maioria no setor

Por Vitória Régia da Silva e Flávia Bozza Martins

Ano passado, um grupo de sete jovens negros das periferias de São Paulo se uniram para criar a Perifacon, a primeira Comic Con do Brasil com foco em favelas. Também direcionado à diversidade, o evento aconteceu na Fábrica de Cultura do Capão Redondo, periferia da Zona Sul, e recebeu mais de 4 mil pessoas. O sucesso fez com que a iniciativa se formalizasse, ainda em 2019, como uma produtora cultural.